Nota foi assinada por prefeitos e prefeitas de 19 municípios das regiões. Prefeituras ainda aguardam posicionamento do governo do estado em relação as festas privadas.

Prefeitos de 19 municípios das regiões Central e Vale do Açu no RN publicaram uma nota conjunta cancelando a realização de eventos carnavalescos em locais públicos em 2022.

Vários municípios em todo Rio Grande do Norte já anunciaram o cancelamento das festas carnavalescas públicas, como Apodi, Tibau do Sul, Natal, Parnamirim, Caicó e Macau. Alguns decretaram também a proibição da realização de eventos privados, como Areia Branca e Tibau.

De acordo com Reno Marinho, prefeito da cidade de Rafael Fernandes e presidente da Associação dos Municípios da Região Central e Vale do Açu Potiguar (AMCEVALE), os eventos que seriam realizados com o dinheiro público não acontecerão.

“Inicialmente são eventos patrocinados e idealizados pelas prefeituras. Esses estão suspensos. Estamos abrindo discussões ainda para a questão de arrastões e de festas nas ruas criadas por pessoas privadas”, destacou Reno.

Os 19 prefeitos que assinaram a nota são dos municípios de: Afonso Bezerra; Alto do Rodrigues; Angicos; Fernando Pedroza; Assú; Serra do Mel; Carnaubais; Itajá; Ipanguaçu; Paraú; Macau; Pedro Avelino; Pedra Preta; Porto do Mangue; Pendências; Caiçara do Rio do Vento; Jardim de Angicos; São Rafael e Triunfo Potiguar.

O documento destaca que a decisão de não realizar festas durante o período de carnaval levou em consideração o aumento dos casos de Covid no RN, relacionados a circulação da variante Ômicron e também por causa do surto de gripe, que tem lotado as unidades de saúde pública em todo estado.

Os municípios informaram ainda que ainda aguardam um posicionamento oficial do governo do estado sobre as festas privadas durante o carnaval.

MP e Defensoria pedem proibição de eventos de massa
Na última segunda-feira (24), o Ministério Público e a Defensoria Pública do Rio Grande do Norte ingressaram com uma ação civil pública na Justiça para que o governo do estado proíba os grandes eventos de massa, seguindo as recomendações feitas pelo comitê científico estadual e publicadas em um relatório no dia 13 de janeiro.

O governo publicou um decreto no dia 18 determinando passaporte vacinal no estado, mas manteve a realização de shows e outros eventos, desde que atendendo medidas sanitárias já em vigor no estado.

Na terça-feira (25), a Prefeitura de Natal também decretou a suspensão de shows e eventos públicos e privados, mas voltou atrás e alterou o decreto, que foi republicado em uma edição extra do Diário Oficial do Município. Na capital, apenas os eventos públicos esperados para o período de Carnaval seguem suspensos. O município também contrariou o decreto estadual suspendendo o passaporte da vacina.

Fonte: G1 RN
Foto: Canindé Soares